Arquivos

Desabafo: – A Culpa É Das Estrelas –

NÃO É UMA RESENHA, APENAS UM DESABAFO (BEM SENTIMENTAL..)

Começarei sendo sincero. Não consigo fazer uma resenha digna para o livro A CULPA É DAS ESTRELAS. Não… não adianta. Digo isso por que já tentei. Foram várias tentativas, todas frustrantes e horríveis. O livro escrito pelo escritor americano John Green, e lançado no Brasil pela – excelente – Editora Intrínseca é uma obra prima. Já li outro livro do mesmo autor que aqui recebeu  o título de ”Quem é você, Alasca?”. Confesso que “Quem é você, Alasca?” não me traz boas lembranças… mas não é de tudo ruim. Mas me deixou receoso com seu final e sim, o tempo todo da leitura de “A Culpa é das Estrelas” fiquei meio que preparado para um desfecho cheios de clichês. E me surpreendi… e me encantei.

As tags azuis são marcações da primeira leitura, já as tags amarelas são marcações da segunda leitura.

A resenha  ficou tão difícil de ser feita apesar de ter lido o livro duas vezes seguidas. Sim duas vezes. A primeira vez que li foi num período de 5 dias. E logo que terminei tive que me isolar emocionalmente para poder refletir sobre tudo aquilo que tinha “vivido” junto com a história (Sofro de constantes DPL’s). Tudo parecia tão próximo, tão real…  A narrativa se tornou algo concreto e digno de uma segunda leitura imediata. E sim, após alguns dias de reflexão mergulhei na releitura do livro. E essa durou quase dois meses… Engraçado isso, foi terrível terminar a segunda leitura do livro… apesar de saber como tudo se acaba me torturava adiando e voltando páginas para que pudesse ter mais de Hazel e Augustus perto de mim.

A história fala de Hazel Grace, um jovem que teve câncer na tireoide com mestástase nos pulmões e se apaixona por Augustus Waters, um jovem lindo que tem osteosarcoma. E tudo gira em torno da descoberta desse amor jovem e puro. Mas que reflete em uma lição de vida sincera e tenra.

Desculpe, leitores e seguidores desse blog… é impossível fazer uma resenha desse livro. Li diversas resenhas em outros blogs. Algumas muito boas, outras horríveis e poucas realmente excelentes… E a esses blogueiros que conseguiram essa difícil tarefa tenho que dizer: Invejo vocês por terem conseguido… inveja pura e até doentia! Queria poder fazer o que vocês fizeram. Queria muito!
Por isso resolvi só deixar um desabafo… um pequeno momento a ser registrado de que como esse livro tem sentimentos e  beleza e vivacidade ( cruel isso de ter vivacidade para um livro que se trata de adolescentes apaixonados que estão em fase terminal em decorrência de tumores cancerígenos, mas é a pura verdade! ). Só consigo dizer para lerem sem demora este livro. Tirei suas próprias conclusões… E sei que alguns podem dizer após terminarem que o livro não é tão bom, mas será difícil não concordar que em diversos momentos a história não mexeu em algo dentro do peito.

Ao escrever esse texto, peguei-me com a sensação insana de que devia ter registrado em fotos e até em vídeos alguns momentos de leituras. Eu ria, de rolar no chão… altas gargalhadas. Eu chorei intensamente… eu enraiveci , e até enrubesci ! Isso tudo nas duas vezes… A primeira leitura foi dinâmica, deliciosa e surpreendente. A segunda vez foi desgastante emocionalmente, mas muito intensa e delirantemente linda e foi nessa que amadureci em coisas pessoais, profissionais e até no meu olhar para minhas leituras do passado e espero que para leituras futuras. ( Muitos sentimentos conturbados ao mesmo tempo, eu sei… mas eu tenho vivido com isso há anos… hehehehehe!)

Hazel Grace e Augustus Waters se tornaram personagens preferidos para mim. Sinto que devo e preciso reler este livro mais vezes… pra você isso pode parecer loucura, mas para mim parece necessidade.

O.K.

“Eu entendo. ( Mas nós dois sabemos que o.k. é uma espressão bstante ‘paquerativa’. Ela está CARREGADA de sensualidade”
(p. 98)

Peço lhes perdão. A resenha desse livro talvez seja feita um dia por mim… mas não agora. Não mesmo. Agora preciso que essa história fique presa em mim… E sim, procure ler este livro, de verdade. Se não gostarem, respeitarei… mas se apaixonarem por ele, vem cá e lhes darei um abraço!
E como nossa personagem principal Hazel Grace diz em uma carta para seu escritor preferido Peter Van Houten, pego emprestado dela as palavras e repito o mesmo sobre John Green:

“E, é claro, se o senhor algum dia resolver escrever qualquer outra coisa, mesmo que não queira publicar eu adoraria ler. Para ser sincera, eu leria até a sua lista de compras de supermercado.” ( p. 70 )

Leiam essa história… e preparem chás de diversos sabores! Vai ser preciso.

Livro: A Culpa É Das Estrelas

Autor: John Green

Tradução: Renata Pettengill

Editora: Intrínseca

Número de páginas: 283

Melhores Personagens: Hazel Grace e Augustus Waters… apaixonados e apaixonantes.

Por que tomar um chá lendo essa história: O livro é todo muito bem escrito, tem doçura, doses de humor bem colocadas, tragédia e muita sensibilidade ao retratar adolescentes em estado terminal na luta contra o câncer. Algo espetacular!

Avaliação:

 

 

 

Sobre o Resenhista:

Fabiano Fabiano Baloo é apaixonado por histórias. Ele é leonino, gosta de chocolates, pizza, coruja e a cor amarela . Adoraria ter se formado em Hogwarts.

RESENHA: Eu Sei O Que Você Está Pensando.

“Se você não pode recuar, acelere o máximo para frente.”

Madeleine Gurney

Sim, eu realmente sei. Vocês devem estar pensando “Quem é essa escrevendo no blog do Baloo, da Letícia e da Marieta?”. Fato é que este blog também é meu, vocês não lembram, nem me reconhecem porque tenho aparecido pouco – ou quase nada- por aqui.

Hoje eu finalmente vim servir e tomar minha xícara de chá desta bandeja!

No livro “Eu Sei O Que Você Está Pensando”, o autor John Verdon cria uma fórmula perfeita para pessoas curiosas como eu. O livro começar apresentando ao leitor um mistério aparentemente sem solução lógica através de um bilhete enigmático:

 “Se alguém dissesse para pensar em um número, sei em que número você pensaria. Não acredita? Vou provar. Pense em qualquer número de um a mil – no primeiro número que lhe vier a mente. Visualize-o. Agora veja como conheço seus segredos. Abra o envelope pequeno.” – X Arybdis Continuar lendo

RESENHA: A Escolha

Quando se tem a oportunidade de viver um grande amor não nos devemos privar em nenhum momento de viver cada instante… Sejam as boas ou más as situações a serem vividas. Isso é uma escolha.  E sobre amor, boas histórias e finais surpreendentes sempre se tem uma escolha certa: Nicholas Sparks.
O livro resenhado desse grande autor americano dessa vez é A ESCOLHA lançado aqui no Brasil pela Editora Novo Conceito. Título sugestivo, curto, empolgante e que deixa a mente da gente viajar. Mas quando se lê a frase abaixo do título um sentimento ardiloso chamado dúvida surge inconvenientemente: “Até onde devemos ir em nome do amor?”. E é com essa frase que o livro me conquistou.

A linda e emocionante história romântica de Travis Parker e Gabby Holland tem todos aqueles ingredientes que não pode faltar em um bom livro do Nicholas Sparks: Olhos brilhando, amor incondicional, Lágrimas reluzentes, frustrações tão reais, reconciliações tão emocionantes… Continuar lendo

RESENHA: Eu Sou Um Gênio De Maldade Inenarrável e Quero Ser Seu Presidente de Turma

Bom, essa é uma resenha toda especial. Até por que esse foi um livro muito especial! Não gosto de limitar algumas coisas na minha vida… Acredito que a gente pode se surpreender com a possibilidade de se aventurar no desconhecido. E na literatura também sou assim. Não gosto de me fechar em um gênero ou estilo. Sempre é bom ir além…
Como professor de anos iniciais do ensino fundamental, sempre gostei de ler os livros que estão na faixa etária dos meus alunos. Até por que isso torna você mais próximo do universo deles… Mas isso é desculpa! KKKKKK, eu gosto de ler infanto-juvenis mesmo! E há algum tempo me deparei com esse livro com um capa americanizada demais e com um título enorme: EU SOU UM GÊNIO DE MALDADE INENARRÁVEL E QUERO SER SEU PRESIDENTE DE TURMA.


Parecia ao mesmo tempo assustador e impróprio tudo aquilo num título. Mas a curiosidade foi maior. Li algumas resenhas do livro… e ai que minha curiosidade se transformou em vontade. E saciei-a. Continuar lendo

RESENHA: Ecos da Morte

A expectativa da leitura de um livro é sempre uma aventura. Sou do tipo que começo a roer unhas, fico tenso, procuro várias informações diariamente sobre o livro… Coisas desse tipo. Quando soube do lançamento de Ecos da Morte que é o primeiro livro da série The Body Finder fiquei curioso para saber da história.

E sim, plot  (Uma menina que ouve “ecos”, algo como sons e sensações de corpos mortos. Não mortos de qualquer maneira, mas que foram assassinados e tem marcas do ato. Bom, eu gostei muito disso… ) e a capa me encantaram, e então começou minha caça sobre o livro da escritora americana Kimberly Derting. Continuar lendo

RESENHA: Um Homem De Sorte

Existem autores que são elevados à categoria de favoritos por nós leitores por motivos diversos. E eu não estou alheio a dar esse favoritismo a alguém… E um dos autores que está no “Top Five” da minha estante não podia ser outro: Nicholas Sparks. Um romancista de excelente qualidade que consegue fazer com que meus olhos desabem em lágrimas em boa parte de seus livros.

E com Um Homem de Sorte, lançado aqui no Brasil pela Editora Novo Conceito, não foi diferente.

Continuar lendo

Bienal do Livro de Minas – Parte II e Final

Bom, minha viagem para Belo Horizonte com a finalidade de visitar a Bienal do Livro de Minas 2012 era para ter rendido no mínimo 3 postagens… mas como o programado não pôde ser realizado, lá vai a segunda e última parte da nossa “cobertura” do evento de uma vez só.

Continuar lendo