Arquivo por Autor | Barbie Estrêla

RESENHA: Eu Sei O Que Você Está Pensando.

“Se você não pode recuar, acelere o máximo para frente.”

Madeleine Gurney

Sim, eu realmente sei. Vocês devem estar pensando “Quem é essa escrevendo no blog do Baloo, da Letícia e da Marieta?”. Fato é que este blog também é meu, vocês não lembram, nem me reconhecem porque tenho aparecido pouco – ou quase nada- por aqui.

Hoje eu finalmente vim servir e tomar minha xícara de chá desta bandeja!

No livro “Eu Sei O Que Você Está Pensando”, o autor John Verdon cria uma fórmula perfeita para pessoas curiosas como eu. O livro começar apresentando ao leitor um mistério aparentemente sem solução lógica através de um bilhete enigmático:

 “Se alguém dissesse para pensar em um número, sei em que número você pensaria. Não acredita? Vou provar. Pense em qualquer número de um a mil – no primeiro número que lhe vier a mente. Visualize-o. Agora veja como conheço seus segredos. Abra o envelope pequeno.” – X Arybdis Continuar lendo

Alguém aqui tinha que gostar de chá


Sim, eu gosto de chá! O simples cheiro me causa nostalgia! A contragosto dos  ingleses meu chazinho sempre era tomado às 15:30hs, no meu lanchinho da tarde, quando eu era – como se não mais fosse – bem pequenininha. A resposta a esta pergunta que vocês devem estar se fazendo é simples: LACTOSE. Eu nasci com intolerância a leite e não sei por que motivo mamãe escolheu o chá para substituir o tradicional “leite com Toddy”. E esse foi o motivo pelo qual me tornei adepta ao five o’clock tea desde a infância. Que me perdoem os ingleses e sua mania de pontualidade, mas eu adiantava – o que ameniza meu pecado – e não atrasava o exercício cultural de mandar pra dentro uma xícara de chá. Hoje, aos 25 anos, eu que sempre quis ser bailarina ou pianista, mas acabei me formando em direito, não tenho mais intolerância a leite, mas continuo achando o chazinho bem vindo, qualquer que seja seu sabor, sem horário fixo ou ocasião definida.

E é bem esse five o’clock tea “fora de hora” que viemos propor a vocês. Serviremos vários tipos e estilos de “chás”, daqueles que mesmo quem não curte a bebida degustará com gosto. Isso por que a essência aqui usada será sempre uma boa história.

Se há neste mundo alguém que não goste de uma boa história “COOOOOOOORTEM-LHE A CABEÇA”. Acho que todos, mesmo os mais preguiçosos que jamais se animariam diante de um livro, devem gostar de alguma coisa que os levem a conhecer mais uma história. Seja através de livro, filme, seriado, novela, ou até mesmo fofoca (famoso “boca a boca”), as pessoas estão sempre prontas para saber de “mais uma”. E se assim não for “COOOOOOORTEM-LHE A CABEÇA”, mais uma vez!

Eu pessoalmente gosto de todos estes meios que citei, mas tenho um carinho especial (leia-se vicio) pelos livros. Em breve vocês irão perceber que não tenho um gênero ou autor predileto (ao menos não no momento). Escolho minhas leituras por instinto e raramente abandono um livro pela metade. Tento manter o otimismo de que o desfecho compensará toda a falta de talento do autor ou a péssima história em si, e quando dou com “os burros n’água” a vontade que tenho é de, novamente, “COOOOORTEM-LHE A CABEÇA”.

(Tá, parei!)

Quando o Fá, famoso Baloo, me falou sobre o projeto, desse blog eu me identifiquei porque sabia que seria uma grande oportunidade de fazer ao lado de pessoas especialíssimas as coisas que mais gosto (ler, e assistir séries, filmes e afins) e uma das coisas que mais preciso (escrever). Mas me esqueci do detalhe de que tudo que escrevo é para mim ruim demais para ser publicado. Agora cá estou eu em um rompante de ousadia tentando vencer o medo da crítica e a mania de perfeccionismo. Juntos venceremos! rs

Foi dada a largada da mais longa temporada de five o’clock teas “fora de hora”  já vista neste planeta!

Sobre o Autor

Bárbara Bárbara quase estudou medicina, mas queria mesmo era ser bailarina ou pianista. Acabou se formando em direito e está feliz com sua escolha. Em um futuro não muito distante se tornará uma advogada que toca piano e dança balé. Escreve porque ainda tem algumas perguntas, e lê porque busca respostas.