RESENHA: A Escolha

Quando se tem a oportunidade de viver um grande amor não nos devemos privar em nenhum momento de viver cada instante… Sejam as boas ou más as situações a serem vividas. Isso é uma escolha.  E sobre amor, boas histórias e finais surpreendentes sempre se tem uma escolha certa: Nicholas Sparks.
O livro resenhado desse grande autor americano dessa vez é A ESCOLHA lançado aqui no Brasil pela Editora Novo Conceito. Título sugestivo, curto, empolgante e que deixa a mente da gente viajar. Mas quando se lê a frase abaixo do título um sentimento ardiloso chamado dúvida surge inconvenientemente: “Até onde devemos ir em nome do amor?”. E é com essa frase que o livro me conquistou.

A linda e emocionante história romântica de Travis Parker e Gabby Holland tem todos aqueles ingredientes que não pode faltar em um bom livro do Nicholas Sparks: Olhos brilhando, amor incondicional, Lágrimas reluzentes, frustrações tão reais, reconciliações tão emocionantes…

Travis é um cara descolado, adora esporte e aventuras radicais. Desde o seu nascimento mora em Beaufort, uma cidade pequena mas que atendia todas as suas expectativas. Ele possui um lindo cão boxer fofo chamado Moby, amigos que estão juntos desde sempre… E uma vizinha recém-chegada a cidade chama Gabby Holland com sua cachorra Molly.

Os dois ainda não se conhecem de imediato, Mas o fato de Molly estar grávida é o ponto culminante para que o primeiro encontro aconteça. Gabby acredita que foi o cachorro do vizinho festeiro que “fez todo o trabalho”. E então em um sábado a noite ela cria coragem e vai até a casa de Travis para dizer que ele terá que ser responsável pelos “atos” do seu cão.

Definitivamente um encontro desastroso. Ela não para de falar, suas palavras são como uma cachoeira… ela não permite que o Travis responda nada que ela mesmo pergunta por que já vai dizendo mil coisas… Travis tentou argumentar que poderia não ser uma gravidez e que se fosse com toda certeza não seria do seu cão, mas não conseguia se explicar pela agilidade e raiva da fala nervosa de Gabby. Mas ela não sabe se o nervosismo é pelo incomodo de ter sua cachorra emprenhada ou pela beleza do vizinho.  Ela queria que o vizinho descolado se responsabilizasse pelos filhotes e que deveria agir logo.

No outro dia, Gabby resolve levar a Molly ao veterinário. E adivinha que é o veterinário da cidade? Sim, Travis Parker, seu vizinho descolado. Só ai que o cara consegue explicar que o Moby era castrado e que não poderia ter engravidado a cachorra. Depois de alguns minutos de conversa e todos os maus entendidos resolvidos, Gabby sai de lá com muita vergonha. Algumas semanas depois os dois se reencontra em meio a noite para o parto de Molly. E assim começa a nossa história de verdade.

Gabby namora há muito tempo o Kevin, mas o relacionamento dos dois parece não andar. Ela não vê a hora dele lhe pedir em casamento e ele não quer saber dessa história, sempre desconversando sobre o assunto.
Travis é solteiro convicto, ainda não teve um grande amor na sua vida… alguns relacionamentos mas nada tão empolgante.
Mas a história dos dois se entrelaça… Travis vê em Gabby a possibilidade de uma história linda juntos. E começa a investir em convites, cantadas… Gabby mesmo moralista começa aos poucos ceder ao charme do veterinário bonitão.

“Não havia como negar que ele estava interessado nela. Era algo estranho, entretanto.  […] Gostava da natureza espirituosa que ela tinha, seu autocontrole e sua autoconfiança, e ele especialmente gosta do fato de que ela parecia não ter consciência de que tinha essas qualidades.”
(p. 163 )

Com a ajuda da irmã mais nova de Travis, Sthephanie, o romance começa a surgir. E um dia eles deixam o sentimento falar mais alto. Travis e Gabby se deixam levar pelo desejo e se entregam um ao outro.

“Travis a observava, fascinado, quando ela se aproximou da cama e  empurrou para que ele se deitasse. Ela começou a abrir os botões da camisa dele e a puxou por cima de seus ombros. Quando ele sentiu que estava com os braços livres, ela abriu o botão do jeans dele e, um momento depois, ele sentiu o calor da pele da barriga dela conforme Gabby se esfregava sobre seu corpo.”
(p. 206)

A partir daí o amor se estabelece.  Mas essa é apenas a primeira parte da história. Onze anos se passaram desde que se encontraram… E hoje ainda Travis continuava amando Gabby. Mas algo aconteceu… um acidente, um sentimento novo e uma escolha a fazer.
Não vou e nem devo contar o por que do livro ter esse título. Mas posso confirmar que tem tudo a ver. Confesso que me surpreendi com o fim da história. Não foi tão Sparkiano como eu gostaria que fosse… mas um livro bom, gosto de ler e muito, muito romântico mesmo. De todas os livros de Nicholas Sparks que li esse eu colocaria em último lugar. Mas isso não é ruim, apenas no último lugar de todos os livros dele que já li… Mas recomendo a leitura.
Vale a pena descobrir o qual importante é para o Travis reviver todas as memórias descritas no livro de como surgiu o amor entre ele e a Gabby. E além de ser linda toda a história envolvida na escolha que ele deve fazer.

Pra terminar, muito livros de Nicholas são adaptados para o cinema. Ainda não vi nada sobre a possibilidade dessa obra ir pra telona… Mas tudo é possível não é?

LEIAMOS!

Confesso que sou aficionado com capas de livros! E não sei por que mais a capa americana dessa vez me conquistou mais do que a edição do Brasil! Mas as duas são lindas!

Livro: A Escolha

Autor: Nicholas Sparks

Título Original: The Choice

Tradução: Ivar Panazzolo Júnior

Número de páginas: 307

Editora: Novo Conceito

Melhor Personagem: Travis. Um cara apaixonante!

Por que tomar um chá lendo essa história: Reviver as memórias de um grande amor, trazer a nossa mente as lembranças dos bons momentos é o que faz ser fácil superar os momentos difíceis em um relacionamento. O livro trata de como o que vivemos no passado pode ser responsável das nossas escolhas no futuro… e ter essa reflexão com um romance escrito por Nicholas Sparks não tem nada melhor.

Avaliação:

Sobre o Resenhista:

Fabiano Fabiano Baloo é apaixonado por histórias. Ele é leonino, gosta de chocolates, pizza, coruja e a cor amarela . Adoraria ter se formado em Hogwarts.
Anúncios

Um pensamento sobre “RESENHA: A Escolha

  1. “Quando se tem a oportunidade de viver um grande amor não nos devemos privar em nenhum momento de viver cada instante… Sejam as boas ou más as situações a serem vividas.”

    :~~

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s