RESENHA: Um Homem De Sorte

Existem autores que são elevados à categoria de favoritos por nós leitores por motivos diversos. E eu não estou alheio a dar esse favoritismo a alguém… E um dos autores que está no “Top Five” da minha estante não podia ser outro: Nicholas Sparks. Um romancista de excelente qualidade que consegue fazer com que meus olhos desabem em lágrimas em boa parte de seus livros.

E com Um Homem de Sorte, lançado aqui no Brasil pela Editora Novo Conceito, não foi diferente.

Já escrevi uma resenha de outro  livro do Nicholas Sparks que está disponível no Skoob, que é  Querido John . Se você interessou em lê-la, basta clicar no nome do livro e abrirá um link direito para a resenha.


Mas voltemos ao livro “Um Homem de Sorte”. Novamente um belo romance do autor americano Best Seller e como não podia ser diferente ele escreve uma linda história de amor que nos contagia.
Logan Thibault é um ex-fuzileiro do exército americano e que esteve presente no Oriente Médio para combater em favor dos EUA. Um homem que viu os horrores da guerra e que volta para casa e decide fazer uma viagem a princípio bem maluca.
Ele encontra uma fotografia no meio do deserto com uma mulher loira sorridente vestindo uma camisa com os dizeres “GAROTA DE SORTE” acompanhada de um pastor-alemão. No verso da fotografia a seguinte frase: “SE CUIDA! E.”.

“No fim de uma das suas corridas, quando já avistava as tendas, começou a diminuir o ritmo. Nessa hora, o sol já começava a nascer no horizonte, espalhando seus raios dourados pela paisagem árida. Recuperava o fôlego com as mãos na cintura, quando viu o brilho pálido de uma fotografia, meio enterrada na areia. Parou para pegá-la e percebeu que a plastificação era barata, mas bem feita, provavelmente para protegê-la das intempéries. Tirou o pó para ver a imagem com mais nitidez e foi então que a viu pela primeira vez.”

(página 34).

Com toda a ladainha do amigo Victor, colega de pelotão, que a foto pode ter salvo a vida dele, Thibault se coloca em uma jornada em busca da mulher da foto que pode ter sido a sua garota da sorte transformando-o em um homem de sorte. ( Sacou a história?)
Bem no começo do livro somos apresentados a Thibault, nosso protagonista e ao nosso antagonista chamado Clayton. Keith Clayton é um policial da cidade de Hampton. Os dois se encontram em uma situação pra lá de embaraçosa… O policial gosta de tirar fotos de garotas nuas em riacho ali perto. Thibault e seu companheiro de viagem, um cão chamado Zeus, testemunham o fato e conseguem ficar com a câmera com as fotos comprometedoras do policial Clayton. Isso faz com que Thibault se torne um homem perseguido pela autoridade local. Mas Thibault consegue se safar…
Logo conhecemos a professora Elizabeth Green ou Beth como é conhecia por quase todos da cidade. Ela é a ex-mulher do policial Clayton, com quem tem um filho chamado Ben. Ela mora com a avó Nana em uma casa antiga próximo do canil que a família cuida. Ela é loira, linda e agora não tão sorridente. Não namora há algum tempo… Apesar do ex-marido linha dura que vive afastando os homens da vida da ex-mulher e do filho, as coisas parecem que poderão mudar com a chegada de um estranho fuzileiro a cidade de Hampton.
Rapidamente as histórias e vidas dos personagens se entrelaçam. Thibault começa a trabalhar no canil de Nana e Elizabeth. Além do mais Zeus e Ben se tornam grandes amigos… Mas e Clayton? Lógico que ele não quer deixar barato o fato do ex-fuzileiro ter as fotos comprometedoras e ainda estar lado a lado com sua ex-mulher. E ainda cuidando tão bem do seu filho.
Bom, a história é um novelão! Mas não tem como não apaixonar pelo fato de como Nicholas Sparks expõe as personagens a uma vida tão agridoce, cada um tem demônios e fantasmas próprios para atormentarem e ao mesmo tempo uma doçura em cada ato. Apesar de serem tão brilhantemente arquitetados para serem adorados pelos leitores.
Acredito que Logan Thibault e Elizabeth Ou Beth Green são os protagonistas mais reais de Nicholas Sparks. Eles são falhos, são densos e são críveis em toda a sua trajetória. Apesar de uma ficção melodiosa, eles possuem uma humanidade impressionante. Não são tão bons como parecem e nem são tão “fantoches” em prol de um sentimento. Gostei de como ele se desenvolvem durante a trama… O que muito me ajudou em conectar com a história.
A avó Nana, tem participações hilárias e muito pontuadas durante todo o livro. Ela é aquela coadjuvante que entra e sai com facilidade, mas que fica um gosto de querer mais dela em toda trama. Ela é com uma boa dose de mel em um chá no fim da tarde. Traz um clima gostoso, performático e necessário.
Todo o romance entre o Logan e a senhora Green é bem adulto. Nada de lances e flertes demorados. É perceptível um clima de tesão entre os dois… Algo quente, mas sutil, aliás, é Nicholas Sparks escrevendo e não J.R. Ward certo?
O livro é mais do que recomendado. Mas confesso não é o melhor de Nicholas Sparks. Em Algumas partes não consegui identificar o autor, o que em certo ponto é bom… Percebe que ele pode sempre nos surpreender, mas que não seja sempre. Tem alguns pontos negativos na historia, em alguns momentos que a história poderia ter uma explicação mais plausível e até mais explorada na trama… Mas o que não diminui em nada que UM HOMEM DE SORTE é um bom livro e que merece ser lido (e relido!).
A adaptação cinematográfica do livro já saiu. O papel de Logan Thibault ficou com o Zac Efron e Elizabeth Green com Taylor Schilling. O filme UM HOMEM DE SORTE ainda está disponível em alguns cinemas. Eu ainda não tive a oportunidade de assistir. E bom, não pretendo ver no cinema… Vou aguardar chegar em DVD para assistir com pipoca no sofá da minha casa.


Leiamos!
Livro: Um Homem De Sorte
Autor: Nicholas Sparks
Título Original: The Lucky One
Tradução: Marsely de Marco Martins Dantas
Número de páginas: 349
Editora: Novo Conceito
Melhor Personagem: Nana. A avó de Elizabeth ou Beth Green e dona do Canil da cidade de Hampton tem um humor delicioso. Sem contar que é uma ótima conselheira. Fato importante é que em momentos tensos ela consegue ser emotivamente hilária sem ser extravagante demais. Ela emociona profundamente, mas logo consegue ter “tiradas” excelentes… Bem que podia ter uma história só dela. Apaixonei-me por ela…
Por que tomar um chá lendo essa história: Nicholas Sparks é NICHOLAS SPARKS… Sempre lerei os seus livros com uma vontade incontrolável. Não sou fã do estilo água com açúcar, mas sou fã do autor. Sempre com histórias tão puras, tão lindas, mas densas a ponto de termos que respirar fundo em muitos momentos.

Avaliação:

Sobre o Resenhista:

Fabiano Fabiano Baloo é apaixonado por histórias. Ele é leonino, gosta de chocolates, pizza, coruja e a cor amarela . Adoraria ter se formado em Hogwarts.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s